dezembro 7, 2020

Transição Energética

Investigador científico e CEO do EVEX 2020 – Energy Virtual Experience, Caio Cavalcanti é nosso convidado especial da edição de Novembro/2020 e traz sua visão sobre os impactos da pandemia no setor de energia e como podemos contribuir com a transição energética.

Em linhas gerais, a transição energética pode ser definida como o processo de transformação estrutural pelo qual atualmente passa o setor de energia, em busca de um sistema energético mais limpo, eficiente, sustentável e inteligente, que consiga, ao mesmo tempo, reduzir as emissões de CO2 e atender à demanda crescente por eletricidade, principalmente a partir de maior integração de fontes renováveis, consolidação de instrumentos de eficiência energética e desenvolvimento de novas tecnologias, define Caio Cavalcanti.

O CEO do EVEX 2020 complementa dizendo que as perspectivas de transição energética variam conforme as necessidades, particularidades, estratégias e políticas energéticas de cada país, muito embora existam objetivos globais de descarbonização das economias, como os previstos pelo Acordo de Paris, para redução do uso intenso de combustíveis fósseis e, consequentemente, das emissões de gases de efeito estufa.

De acordo com dados do Plano Nacional de Expansão 2050, o Brasil não adotará uma estratégia diferente daquela apresentada pela IRENA e 100% Renewable Energy: para os próximos trinta anos, devemos observar uma forte expansão da matriz renovável, tendo as fontes eólica e solar, os maiores potenciais de crescimento.

No entanto, para que essa expansão ocorre de forma sustentável e assertiva é necessário contar com o apoio de modelos de negócio que incentivem a transição energética.

“A aposta para os próximos anos é em modelos de negócios relacionados à “revolução industrial verde” e aos “3Ds” da transição energética – digitalização, descentralização e descarbonização” destaca Caio. Estes modelos têm foco nos novos mercados que estão surgindo ou sendo impulsionados no âmbito da eletrificação dos transportes, geração distribuída, certificação energética, energia eólica marítima, recuperação energética de resíduos sólidos, tecnologia blockchain, smart grid, proteção de dados, entre outros.

Diversos setores da economia foram impactados pela pandemia da COVID-19 e com o setor de energia não poderia ser diferente. Medidas emergenciais vêm sendo tomadas para que a economia brasileira não entre em colapso. E como uma luz no fim do túnel, especialistas da Agência Internacional de Energia (EIA) apontam que diversos governos começam a incluir nas suas prioridades pacotes de estímulo à utilização de tecnologias de energia limpa como forma de criar empregos e impulsionar economias agora.

 

Nosso especialista convidado vai de encontro aos dados internacionais e acredita que o pós-pandemia impulsionará mudanças necessárias, no sentido de maior integração, cooperação e diálogo multinível; democratização do acesso à energia; abertura para novas tecnologias, a exemplo das fontes renováveis offshore e do hidrogênio verde; garantia da sustentabilidade econômico-financeira e da segurança jurídica; proteção dos investimentos estrangeiros; sistemas mais inteligentes e resilientes; entre tantas outras, para realmente alcançarmos uma evolução setorial e uma transição energética que, de fato, sejam eficazes e inclusivas.

 

A transição energética é um fenômeno multilateral cujo êxito depende da participação de todos os players e stakeholders, incluindo os cidadãos. Infelizmente, a maior parte da população mundial não sabe sequer o que significa “transição energética” e “descarbonização das economias”. Então é essencial realizar um trabalho de informação e conscientização em parceria e proximidade com o cidadão, para que ele possa ter um novo olhar sobre o sistema energético e participar de forma verdadeiramente ativa das transformações vivenciadas no setor de energia e em indústrias associadas, fazendo escolhas mais informadas e conscientes, alterando padrões de consumo de eletricidade, apoiando negócios verdes e iniciativas em prol de um futuro energético mais limpo, sustentável e inclusivo.

 

Caio é coordenador do livro “Energia em tempos de pandemia” que reúne mais de 50 artigos de opinião na presença de diversos especialistas de renome nacional e internacional e traz a visão, por diversos aspectos, dos principais desafios enfrentados pelo setor de energia até agora.

De acordo com relatório da Agência Internacional de Energia, a pandemia de COVID-19 já representa o evento da história recente que mais causou impactos no setor de energia.

 

Para nosso especialista, em termos globais, sem dúvidas, os principais desafios enfrentados até agora foram justamente mitigar os efeitos negativos desses impactos, sobretudo aqueles iniciais provenientes da redução do consumo de eletricidade em decorrência do lockdown; da queda nos preços dos barris de petróleo devido à diminuição da procura; da desaceleração nos investimentos em energias renováveis, entre vários outros.

 

Para uma visão detalhada sobre esse assunto, recomendamos a leitura do livro “Energia em Tempos de Pandemia”, que aborda os principais impactos econômicos, ambientais, sociais, tecnológicos, jurídicos e regulatórios da COVID-19 nos mercados ibérico e latino-americano de energia. A versão digital da obra pode ser baixada gratuitamente no site do EVEx – Energy Virtual Experience (www.evex2020.com).

Sobre Caio César Torres Cavalcanti: 

CEO e Fundador da EVEx – Energy Virtual Experience. Investigador Científico da Fundação para a Ciência e a Tecnologia – FCT, Portugal. Doutorando em Direito Público pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra e Mestre em Ciências Jurídico-Políticas pela mesma instituição (2013). Foi pesquisador visitante na Faculdade de Direito da Universidade de Sevilha, Espanha (2019). Coordenador das obras “O Direito da Energia no Contexto Ibero-Brasileiro” (Synergia, 2017) e “Energia em Tempos de Pandemia” (EVEx, 2020). Coorganizador do “Dossiê Direito da Energia” (Revista Videre, 2019). Autor do projeto científico da CONIBEN – Conferência Ibero-Brasileira de Energia, bem como de diversos artigos e capítulos de livros publicados no Brasil e em Portugal. Advogado e Consultor Jurídico.