novembro 8, 2019

IFTRENDS – Innovation & Future Trends

by nrghub in Eventos

No dia 05 de outubro participamos do evento IFTRENDS – Innovation & Future Trends que contou com diversas palestras referentes às fronteiras da inovação tecnológica e tendências futurísticas. Além de um aprofundamento nas práticas para a integração de mercado e consumidores que direcionarão toda a economia globalizada e sofisticada, o evento pode levar ao participante uma visão de que o futuro já começou, levando a todos a um novo modelo de pensamento em relação aos mercados consumidores atuais.

Confira abaixo o depoimento de um dos organizadores do evento, Harold Schultz.


 

“A única vantagem competitiva sustentável é a habilidade da organização de aprender mais rápido do que a competição.” Peter Senge

Foi pensando nessa frase que eu, Harold Schultz, Consultor de Inovação do NRG Hub e o Nathan, fundador da LAL e Coordenador de Transformação Digital do Boticário em parceria com o SEBRAE/PR e o Chapter da SingularityU de Curitiba, resolvemos trazer para a cidade grandes nomes da Inovação e do Futurismo! Para que as organizações do ecossistema de inovação da região possam aprender cada vez mais rápido a como se transformar nessa Mudança de Era que vivemos.

Então, se você não pôde ir, aqui estão as 7 principais perguntas respondidas no evento que vão impactar o seu negócio hoje e no futuro:

 

  1. Se a melhor maneira de prever o futuro é cria-lo, como posso identificá-lo?

Tivemos uma clareza muito mais ampla, de como criar esse futuro, quando o Pedro Masiero nos apresentou métodos de Foresight, através dos quais, as empresas podem construir cenários futuros e possibilidades de decisão estratégica. Quanto mais tático for o cenário, mais previsível e de menor prazo ele é! Quanto mais distante menos controle e mais próximo do entendimento de transformações sistêmicas, ao invés de ações.

 

  1. Qual a relevância da liderança em um mundo colaborativo e vivendo a revolução digital?

John C. Maxwell elenca o nível mais alto de liderança como aquele em que as pessoas o seguem por aquilo que você é e o que representa pra elas. Na palestra da Camila Andreola, da XP Investimentos, pudemos ver isso na prática! Guilherme Benchimol o fundador e CEO da empresa, viu-se em um cenário assustador ao ler “Organizações Exponenciais” e sentiu a necessidade de transformar uma empresa que já era um sucesso. Pelo exemplo, e o respeito conquistado internamente, começou uma transformação na empresa, que passou desde sua vestimenta, mais informal, até o aumento em 10x da equipe digital! De lá pra cá a empresa vem dobrando seus resultados a cada ano, tem o maior evento de finanças do mundo e seus aplicativos saíram de nota 1,6 para 4,8 nas lojas de apps! Ou seja, o mundo colaborativo não funciona sem um mínimo de coordenação e exemplo.

 

  1. Se as “Organizações Exponenciais” são tão boas assim, como a minha pode se tornar uma?

Durante um painel composto por mim, o Francisco Milagres e o Eduardo Neves, representantes da OpenExO.com no Brasil, apresentamos o ExO Sprint e lançamos o livro “Transformações Exponenciais” que explica o método. São 10 semanas que o ajudam a repensar o propósito da sua organização e através de tecnologias exponenciais alavancar o alcance e impacto deste propósito. Um dos pontos marcantes dessa transformação exponencial é entender que sua estrutura e interações externas, são um reflexo da sua arquitetura organizacional. Com muitas camadas, será mais difícil adaptar-se ao futuro. Ou, nas palavras do Carlos Nepomuceno “de uma semente de Cooperativa de Táxi, não cresce um pé de Uber”.

 

 

  1. Qual momento o Brasil está vivendo economicamente? Devo arriscar ou me proteger?

Segundo Paulo Oliveira, ex-CFO da B3 (a bolsa brasileira) e presidente do Instituto Renovo, estamos vivendo um Ciclo Virtuoso. Juros baixos (menor nível da história), inflação baixa, dólar controlado com tendência de queda, e empolgação do mercado. Isso faz do momento atual e de médio prazo extremamente promissor, trazendo novas oportunidades de investimento e um retorno dos olhares globais ao Brasil. Parcerias fomentadas pelo governo com líderes do mundo digital como Israel, devem fazer deste um momento promissor para arriscar em inovações e transformações!

 

  1. Tenho uma solução que oferece um valor diário para meu cliente?

Esse conceito de Day Asset já difundido em seu livro “Governança e Nova Economia”, foi apresentado pelo Anderson Godz enquanto falava de como a governança se comporta na nova economia. O day asset, ou ativo diário, é o diferencial das grandes avaliações das startups hoje em dia, e de maneira simplista significa que aquilo que você entrega é uma necessidade diária do seu cliente. Recentemente vimos no Brasil uma explosão de unicórnios e aportes milionários em empresas como Ebanx (que concilia pagamentos, pense bem, você paga alguma coisa todo dia), iFood (você come todo dia) e Resultados Digitais (você precisa se comunicar todo dia com seu cliente) que refletem a importância deste conceito.

 

  1. Um dia eu vou produzir a minha própria energia e ganhar por isso?

Segundo o Renan Schepanski da Fohat, uma das startups mais promissoras da região de Curitiba e membro do NRG Hub, esse momento está mais perto do que você imagina. Apresentando uma série de cases nacionais e internacionais que já construíram ele nos fez navegar no futuro da energia, onde microgrids e a produção própria de energia será uma realidade, e tudo conciliado via Blockchain. Todo mundo ganha, há abundância e acesso à energia e uma profunda transformação social e econômica. Parece surreal, mas hoje a energia solar já é a mais barata dos EUA, e a implantação de placas solares cresce a ritmos nunca vistos em qualquer matriz energética.

 

  1. No mundo digital qual importância da logística?

Segundo a própria SingularityU dentre suas 10 principais transformações previstas para os próximos anos, 3 são da área de logística. Diego Neufert da TCP nos trouxe dados e oportunidades incríveis nessa área. Segundo ele, transportes baseados em drone serão a grande disrupção do mercado, já que a complexidade e peso de infraestrutura dos outros modais impede grandes avanços em países burocráticos como o Brasil. André Cansian, ex-DIretor do porto de Paranaguá corroborou com este ponto de vista em um painel com os dois.

E aí? Essas perguntas ajudam você a navegar um futuro exponencial?

 

Sobre Harold Schultz Neto:

Harold é Engenheiro de formação e de mindset mas nunca atuou na área. Ele é Exo Coach & Ambassador pela Openexo e colaborador do segundo livro “Transformações Exponenciais” recém lançado no Brasil. Foi head de growth da Zeester e das startups Edoor e Trazaki, além de Curador da página neemiasorg. Palestrante internacional e especialista em Design Thinking, já trabalhou com Cisco, Itaú, XP, Renault, Philips, ISA-CTEEP e outras grandes multinacionais. Também é certificado como UX Designer pelo NN/g – Nielsen Norman Gourp.